Combo HIV + Hepatites + Sífilis

R$ 99,90

Descrição

Combo HIV 1 e HIV 2 + Hepatite B (HBSAG) + Hepatite C (HCV) + Sífilis (VDRL)

A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS) é uma doença causada pelo vírus do HIV, que é um retrovírus adquirido principalmente por via sexual e sanguínea, por meio de objetos perfuro-cortantes contaminados e infecção pré-natal do feto ou perinatal do recém-nascido. O vírus do HIV se reproduz no corpo humano nos linfócitos T CD4+, tornando o corpo vulnerável à infecção por doenças oportunistas. A AIDS é causada por dois tipos de vírus da imunodeficiência humana, HIV tipo-1 e HIV tipo-2. O exame é utilizado para detecção simultânea do antígeno p24 e de anticorpos contra o HIV-1 e/ou HIV-2.

AMOSTRA NÃO REAGENTE PARA HIV: O resultado não reagente não exclui a possibilidade de infecção pelo vírus HIV. Há de se considerar o período da ‘Janela Imunológica’. Persistindo a suspeita de infecção pelo HIV, uma nova amostra deverá ser coletada 30 dias após a data da amostra atual.

AMOSTRA REAGENTE PARA HIV: Somente será considerado definitivamente reagente quando a amostra reagente para HIV em teste de triagem for reagente por um teste confirmatório como Western Blot, Imuno Blot ou Teste Molecular (PCR). Resultado obtido utilizando o fluxograma 6, conforme estabelecido pela Portaria nº 29, de 17 dezembro de 2013.

Hepatite B (HBSAG) – Exame solicitado para diagnosticar Hepatite B, doença viral que acomete o fígado.

Hepatite C (HCV)  –  É m processo infeccioso e inflamatório causado pelo vírus C da hepatite e que pode se manifestar na forma aguda ou crônica, sendo esta segunda a forma mais comum.

A transmissão do HCV pode acontecer por:

  • Contato com sangue contaminado, pelo compartilhamento de agulhas, seringas e outros objetos para uso de drogas (cachimbos);
  • Reutilização ou falha de esterilização de equipamentos médicos ou odontológicos;
  • Falha de esterilização de equipamentos de manicure;
  • Reutilização de material para realização de tatuagem;
  • Procedimentos invasivos (ex: hemodiálise, cirurgias, transfusão) em os devidos cuidados de biossegurança;
  • Uso de sangue e seus derivados contaminados;
  • Relações sexuais sem o uso de preservativos (menos comum);
  • Transmissão de mãe para o filho durante a gestação ou parto (menos comum).

Sífilis (VDRL) – Os testes sorológicos para sífilis são classificados como não treponêmicos, usados mais comumente para a triagem, como o VDRL e o RPR (Rapid Plasma Reagin), e treponêmicos,usados como testes confirmatórios para os soros reativos nos testes de triagem, como o TPHA, FTA, ELISA e anticorpos totais Treponêmicos por quimioluminescência. A detecção de anticorpos totais treponênicos é um dos mais sensíveis e específicos testes empregados na sorologia da sífilis e pode ser utilizado como confirmatório, porém sem especificar qual imunoglobulina está presente (IGM e IGG).

CONHEÇA O NOSSO BLOG